A história do Dachshund (Salsichinha ou Cofap)  

A história do Dachshund (ou Teckel) é bastante antiga e segundo alguns historiadores, a raça surgiu há cinco mil, tendo sido encontrados seu nome e imagem gravados na tumba de um faraó. De qualquer forma, o primeiro registro seguro da raça aparece em 1561, num livro de gravuras onde o Dachshund aparece de maneira inconfundível em sua estrutura física. O primeiro registro oficial foi feito na Alemanha em 1888.

O Dachshund (cão texugo) foi desenvolvido por caçadores alemães que queriam um cão que fosse ao mesmo tempo ágil e resistente além de suficientemente pequeno para que pudesse entrar nas tocas de animais como os texugos, lebres e coelhos e trazê-los para fora ao alcance da mira do caçador. Além do corpo alongado e baixo, os caçadores precisavam de um cão com excelente olfato e muita determinação. Estava criado o Dachshund.

Segundo o clube mais antigo, o ” Deutsche Teckelclub”, fundado em 1888, a raça foi desenvolvida com o cruzamento da raça  Bruno de Jura com a raça Pintcher, dando origem ao Dachshund pelo curto Standard (padrão) com pelagem preto e canela.

Segundo o Clube do Teckel (Dachshund) oficial da Alemanha – Deutscher Teckelklub (DTK), o original é o Teckel Standard de Pelo Curto, na cor preto e canela.

Do acasalamento entre eles e cães do tipo Spaniel nasceu o Teckel de Pêlo Longo. Já a mistura dos Pêlos Curtos com Schnauzers e Terriers originou o Pêlo Duro.

A formação de tantas variedades teve como ponto de partida os exemplares de Pelo Curto com tamanho Standard.

Através de cruzamentos seletivos, a raça foi desenvolvida em 9 variedades diferenciadas: 3 tamanhos (standard, anão e mini ou Kaninchen) e 3 variedades de pelo: curto, longo e duro – ou arame (este último obtido graças à introdução de linhas de sangue de terriers). Para o acasalamento, no entanto, só são permitidos cruzamentos de cães de pelagens e tamanhos iguais.

Quanto ao aparecimento dos tamanhos menores, foi resultado do trabalho de seleção dos cruzamentos.

O maior e padrão original da raça é o Standard ou Nomalgrosse (com mais de 35 cm de tórax) e deve pesar de 7kg até 10kg.

Acasalando-se os menores Standards chegou-se ao Teckel Anão. E acasalando-se os menores Anões chegou-se ao Teckel Miniatura.

O do meio chama-se Anão ou Zwerg (com mais de 30 até 35 cm de tórax) e deve pesar por volta de 4kg a 6kg.

O menor deles é o Miniatura ou Toy ou Kaninchen (com até 30 cm de tórax) e deve pesar abaixo de 3,5kg.

* Medidas do torax após 15 meses de idade.

Atualmente o DTK considera apenas a medida de tórax como identificador do tamanho, levando-se em conta a grande variação de peso dos tamanhos, como por exemplo o peso do Standard de 8kg a 16kg (16lbs a 32lbs) .

Há de se lembrar que a fêmea tem a aparência mais delicada, tendo a cabeça menor e também sendo mais leve que o macho.

Da Alemanha onde ganhou notoriedade pelas suas qualidades como caçador, o Dachshund foi levado para a Inglaterra no século XIX onde passou a fazer parte da corte inglesa, o que foi de grande importância para popularização da raça.

Nos EUA, a presença dos Dachshund começou com as importações de matrizes por volta de de 1879 e no Brasil chegaram junto com os colonizadores europeus e eram chamados “paqueiros” por serem exímios caçadores de pacas e sua popularidade o transformou em astro de comerciais, estrelando a campanha dos amortecedores COFAP.